7 de out de 2013

Hit The Lights - Capitulo 2 / Segredos.





Mulheres são a melhor desculpa, o melhor motivo, 
a melhor maneira pra se sentir vivo,
melhor razão pra sair, melhor razão pra ficar, 
motivação pra sorrir, inspiração pra cantar...
-Chegaí, Emicida.


P.O.V Becky

 Estávamos todos na minha casa: eu, Dulce, Ross e Ed. Maldito trabalho de matemática! Estávamos com a cabeça só que era números. Acho que se alguém perguntasse meu nome eu ia responder 64. Não sei porque esse número então, não me pergunte.
 -Aaah, chega! Eu não aguento mais esses números, símbolos, letras... tudo misturado, aah! -Rimos da "crime" do Ross.
 -Eu concordo. Também não aguento mais esse bagulho! -eu disse tacando os cadernos do chão.
 -Já que é assim, o que faremos?
 -Eu tive uma idéia, Ed. Que tal a gente contar coisas que ninguém mais sabe sobre nós? Acho que é uma forma de nos aproximar-mos.
 -Dulce! -Dissemos juntos contestando a ideia.
 -Que foi? Olha a gente se conhece a anos! De uma forma ou de outra sempre fomos amigos. Está na hora de avançarmos. -pensamos durante um tempo e resolvemos concorda. Fiquei meio apreensiva. Com medo de contar um dos meus e ver a reação que teriam.
 -Vai, Ed! Você primeiro, meu laranja. -rimos de como Ross o chamou.
 -Ok. Bem, eu... eu... eu escrevo músicas. -Disse envergonhado. Ele não era o tipo de garoto que fazia coisas erradas.
 -Awn, que lindo!
 -Afs, os três podem parar! Sua vez, Dulce.
 -Bem, eu... -ela suspirou. -Isso eu realmente nunca disse a ninguém. -Quando eu tinha uns 13 anos me apaixonei pelo meu vizinho. Ele me pediu em namoro só que, quase um ano depois, ele se mudou pra outra cidade com sua mãe me deixando de lado. Isso faz com que eu não chegue perto de nem um garoto até hoje. Somente de vocês. Agora você, Ross.
 -Eu já comi minha vizinha. -Eu fiquei meia: ele não era gay? -Calma gente, foi antes de eu mudar de fruta. -Rimos. -Agora você, Becky. -Mordi o lábio inferior.
 -Acho melhor não. Vocês não vão entender.
 -Ah, vai, fala! Não vamos contar a ninguém.
 -Não, não vou falar.
 -Fala. Seja o que for ninguém aqui vai te julgar.
 -Argh, ta. É que eu... eu... eu fumo. -Disse rapidamente. Pensei no mais leve.

P.O.V Austin

 Eu estava em uma festinha. Ainda estava anoitecendo, eu sei, mas era só um aquecimento pra noite. Encostei no bar e fiquei observando as garotas. Elas são todas iguais. Aquelas não se importavam se a eternidade durasse uma madrugada. Olhei mais para o lado e vi uma morena gostosa. Fiquei a observando e à vi sorri com as amigas. Fiz uma carinha de inocente e fui até ela. Suas amigas se afastaram deixando-nos sozinhos.
 -Oi, tudo bem? -olhei ela dos pés a cabeça. Uma morena, cabelos longos e lisos. Seu vestido era vermelho bem curtinho e tomara que caia. Seu salto alto era vermelho. A cor de sua boca combinou com sua roupa. Mordi os lábios e ela me olhou sorrindo sapeca. Já vi que esse "oi, tudo bem?" ia terminar em "bom dia". Comecei a dançar com ela curtindo a música. Falei tudo o que uma garota gosta de ouvir. Coisas tipo: "você está linda", "você é a mais linda de todas", "vem ser minha princesa" e outros blablabla's. Ela dizia "que lindo". Hahah, mais uma apaixonada. Acho que ela já tinha bebido bastante. Porém, deixei beber mais. Ela chegou até a fumar. Aaah, aquela morena estava me deixando louco. E depois de umas três horas, dividi com ela os lençóis. Foi uma das minhas melhores noites.

P.O.V Selena

Andava na mesma rua. Esbarrei em alguém e acabei caindo.
 -Porra, não olha por onde anda não, caralho?! -me levantei e olhei quem era. -Tinha que ser você, afs. -Todo de preto. Forte, alto. Um belo partido diga-se de passagem. Porém, não tinha tempo para essas bobagens.
 -Anda logo que já estamos atrasados! -Rolei os olhos e entramos na mesma vã preta de sempre. -Ta na hora. -Nos concentramos e o motorista deu partida. Essas são as melhores partes dos meus dias.

P.O.V Dulce

 Na hora em que a Becky disso aquilo, ficamos meio surpresos. Rolava alguns boatos de que ela até mesmo usava drogas. Mas isso só porque ela gostava de rap, hip-hop e tal. Por isso não acreditávamos. Eles não sabiam, mas falavam.
 -Becky, você tem que parar com isso.
 -Eu sei! Mas... mas não é fácil! Vocês sabem o que eu passei assim que entrei na escola. Aquilo ainda mexe muito comigo. Só quero que vocês me entendam. Minha vida não é fácil e isso é a única coisa que me ajuda a esquecer os problemas. -não podíamos retrucar. Sabíamos o que aconteceu com ela assim que entrou na escola. Olhei desconfiada.
 -É a única mesmo? -ela mordeu o lábio inferior.
 -Sim. Agora vamos ver televisão -resolvemos abafar isso e ligamos a televisão. Nos sentamos no sofá. Já havia anoitecido e era mais de 22hrs.
 -Interrompemos a programação para darmos uma noticia importante: mais um assalto na cidade. Dessa vez foi a uma joalheria. Falamos agora com uma testemunha que estava no local. Kithi, está me ouvindo? -disse o repórter. Estava havendo vários assaltos na cidade. Todos os dias tinha um.
 -Estou ouvindo sim, William. Só pensei nesse nome . Estamos ao vivo com Selena Marie, uma das testemunhas que estavam passando pela rua. Então, Selena, o que você viu? -ela parecia aflita.
 -Eu estava indo ao mercado. Comecei a ouvir barulhos de vidros se quebrando e resolvi espiar. Vi um cara todo de preto atirando na moça que morreu. Liguei para a polícia e me mantive um pouco afastada.
 -Agradecemos o seu depoimento, Selena. Por enquanto é isso, William. A qualquer momento voltamos com mais informações. É com você.
 -Obrigado, Kithi. Voltamos agora com a programação normal. Boa noite.
 -O que? Quem? Onde? Como? -eu estava, digamos, de boca aberta.
 -Cara, não acredito que a Selena tava na televisão.
 -Nem eu, Ross. Logo a Selena. E tipo, ela me ajudou hoje com o Austin.
 -Seja como for, ela ajudou a salvar a vida de muitas pessoas ali.
 -Pra mim não tem essa, Ed. Não me surpreenderia se ela estivesse envolvida nisso. -eles me olharam surpresos com o que eu disse. Nunca fui com a cara dela.

P.O.V Selena

 Idiota, idiota, idiota! Aquele filho da puta tinha me colocado em uma bela enrascada. Minha vontade era de matar ele.

 Continua.

NOTA

Oii, gente linda e.e , tudo bem?
O que acharam? Tipo, vai ser melhor que essa merda ai que eu escrevi, ta? Esse capitulo ta uma bosta.
Bem, eu vou postar com mais frequência, ok?
A Parte do Austin foi inspirada na música do capitulo que eu, particularmente, a-d-o-r-o u.ú
Agora eu vou voltar a minha cama *oo*
Porque eu amo Pandas, eu sou um Panda, e curto Pandas u.ú
Ah, digam o que acharam tah? Eu sei que ta uma bosta mas falem mesmo assim u.ú
Beijo;*

NO PRÓXIMO CAPITULO

-Que porra é essa? É suruba?
-Ai.Meu.Deus.
-Se explica agora, caralho!

Música do capitulo:Chegaí

0 comentários:

Postar um comentário